fbpx
Capital » Infraestrutura » São Paulo
Em parceria com concessionárias, prefeitura de São Paulo lança a plataforma Geoinfra

O sistema cem por cento digital tem como objetivo desburocratizar e aumentar a eficiência em intervenções, como obras de tapa buracos

03/12/2019 14h58 - Por Rodrigo Vieira

(foto:Uol)

Na última terça-feira (26), foi lançada pela prefeitura de São Paulo a plataforma Geoinfra. O sistema tem como objetivo consolidar as informações das redes de infraestrutura da capital, além de modernizar o sistema como um todo, promovendo assim, o aumento da produtividade, segurança operacional e uma gestão mais eficiente de obras em vias públicas.

O sistema foi desenvolvido por um grupo de trabalho formado pela CET e Conchas junto com as concessionárias Comgás, Enel, Sabesp, entre outras. O sistema já se encontra operacional desde quarta-feira (27).

O Geoinfra promete agilizar processos, que antes precisavam de meses para serem realizados. É o caso do processo de autorização para obras: antes, essa autorização poderia levar até 180 dias (seis meses), e com o novo sistema será concedida em até 20 dias.

Outra atribuição do sistema é o mapeamento de espaço subterrâneo de vias públicas da cidade. Para isso, é necessário que empresas privadas e concessionárias forneçam a base de dados da rede já existente em até 180 dias. Os munícipes serão contemplados pela iniciativa a partir do final do primeiro semestre de 2020, podendo verificar as intervenções realizadas pelas concessionárias através do Geosampa.

Para realizar obras e serviços, as empresas ou concessionárias deverão fazer upload de documentos na plataforma Geoinfra para, então, obter a autorização. Ao final da intervenção, deverá ser enviado o relatório fotográfico e o resultado do projeto georreferenciado concluído.

O sistema promete, com isso, evitar acidentes recorrentes em São Paulo, como por exemplo, o rompimento de tubulações de gás por obras da SABESP e a melhora da qualidade dos serviços de reparos promovidos pelas concessionárias, que transformaram as ruas da cidade em uma verdadeira concha de retalhos.

Revisores: Lucas Mehero, Gabriel Castro e Orlando Neto.