Rondônia
Deputados com maior auxílio-moradia do país enfrentam campanha contra o benefício

Valor por legislatura chega a R$ 5.8 milhões

29/01/2020 13h47

Após repercussão negativa de gastos da Assembleia Legislativa de Rondônia com os Deputados Estaduais em 2019, o MBL, Vem Pra Rua e demais ativistas em Rondônia resolveram se mobilizar contra o auxílio-moradia (um dos privilégios) dos parlamentares que, diante de um momento necessário de austeridade e com os altíssimos salários que os Deputados já recebem, consideram que receber tal benesse é um ato imoral. 

Assembleia Legislativa de Rondônia – Foto (Divulgação)
Assembleia Legislativa de Rondônia – Foto (Divulgação)

A ALE-RO é uma entre as onze Assembleias Estaduais pelo Brasil que paga auxílio-moradia aos seus parlamentares, com custos que chegam próximos a R$ 5.800.000,00 (cinco milhões e oitocentos mil reais) por legislatura. Atualmente, a Casa de Leis é a que paga o maior valor da benesse para Deputados, superior até mesmo ao auxílio-moradia que os Deputados Federais em todo o Brasil recebem (R$ 4.250,00/mês por parlamentar). Vale frisar que os parlamentares que residem em Porto Velho também recebem o privilégio.

Um dos deputados foi duramente criticado nas redes sociais nas últimas semanas e se tornou o centro das críticas entre os parlamentares de Rondônia após um vídeo de 2018 (pré-campanha) ter sido replicado entre os internautas em que ele afirmava que não só abriria mão do benefício como também, iria propor o fim da resolução que perdura desde 2011 e que legaliza o auxílio. O deputado até protocolou uma resolução para o fim da benesse (que ainda irá para votação) mas, somente agora no mês de janeiro de 2020, um ano após a sua posse – mesmo período em que gozou do benefício – e após duras críticas.

Inconformados, alguns voluntários, militantes e o MBL no Estado de Rondônia se mobilizaram e criaram a campanha ‘NÃO ao auxílio-moradia’. Os membros do MBL Dhonatan Pagani (Vilhena) e Sam Rebouças (Porto Velho) também coordenam a mobilização que, vai desde a coleta das assinaturas eletrônicas e físicas, como também panfletagem e divulgação nas ruas sobre a imoralidade para os cidadãos.

Para os coordenadores e voluntários da campanha, a ideia central é aumentar o engajamento do eleitorado comum com as pautas que não atendem aos anseios do pagador de impostos, e, nesse caso específico do auxílio-moradia, o objetivo é levar uma nova proposta de revogação da Resolução à ALE-RO que venha a extinguir o auxílio, e paralelamente já predestinar as verbas para demandas consideradas prioritárias, como saúde e educação, pois sem essa discriminação, o recurso remanescente poderá se transformar em outro benefício batizado com outro nome para os próprios parlamentares.

Segue o link para assinar a petição: http://chng.it/dWcMjjxh

Fanático pelo liberalismo clássico, pela música e pela treta!