Educação » Goiás
Deputado goiano quer retorno da educação moral e cívica ao currículo escolar

“A disciplina não quer adestrar nem catequizar, mas sim, estimular a reflexão do pensamento voltado aos valores éticos e morais.” justifica o deputado Paulo Trabalho (PSL-GO).

27/01/2020 15h40

O deputado estadual por Goiás, Paulo Trabalho (PSL), protocolou o projeto nº 7858/19, que sugere o retorno da educação moral e cívica como tema transversal na educação infantil e fundamental no currículo das redes públicas e privadas de ensino de Goiás. Caso seja aprovado, caberá à Secretária de Estado da Educação elaborar a abordagem de como as escolas deverão tratar a temática, qualificar os professores e, ainda, incluir nos processos seletivos a necessidade de profissionais qualificados no referido tema.

Este conteúdo já foi uma disciplina presente em todas as fases do ensino básico desde o século XIX, como explica o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Luiz Antônio Cunha, no livro “Sintonia Oscilante: Religião, Moral e Civismo no Brasil – 1931/1997”. “A educação moral e cívica ora foi incluída no currículo, ora foi dele suprimida: presente no Estado Novo [1937-1945], ausente na República Populista [1946-1964], para retornar com toda a força na ditadura militar [1964-1985], sendo mais uma vez descartada na transição para a democracia”, detalha o autor. 

Mediante a polêmica que o reingresso da disciplina pode causar, Paulo Trabalho reitera “A disciplina não quer adestrar nem catequizar, mas sim, estimular a reflexão do pensamento voltado aos valores éticos e morais. É evidente que a escola não é a única responsável, ela é parte de um todo que contribui para a informação das pessoas. Neste processo, a família exerce papel fundamental, uma vez que ela é o primeiro grupo social de qualquer indivíduo“, explica. 

*Com informações da Assembleia Legislativa de Goiás.

Química Industrial, Tatuadora, Desenhista, Cristã Reformada e aspirante a Teóloga.