GRANDE ABC
Crime bárbaro: filha de casal carbonizado em São Bernardo é presa por suspeita de envolvimento

Pai, mãe e filho foram encontrados carbonizados dentro do porta-malas do carro da família na Estrada do Montanhão, em São Bernardo

30/01/2020 12h16

SÃO BERNARDO DO CAMPO – O casal de comerciantes Romuyuki e Flaviana Gonçalves e o filho Juan Gonçalves de 16 anos, foram encontrados dentro do porta-malas do carro da família (jeep Compass azul), carbonizados na Estrada do Montanhão, em São Bernardo do Campo, na última terça-feira (28). Após exame necroscópico, houve a confirmação da morte cruel e com requintes de crueldade dos três integrantes da família Gonçalves.

A filha mais velha, Ana Flávia Gonçalves (24) e a companheira dela, Carina Ramos (31), foram presas na tarde de ontem suspeitas de envolvimento no crime. A Justiça de São Paulo decretou prisão temporária (30 dias) para as duas. 

Ambas já prestaram depoimento e realizaram o exame de corpo de delito no IML de São Bernardo. Os policiais estão analisando os celulares das duas mulheres e acreditam que, com a ação, elas esperavam obter a herança da família, segundo informações da RecordTV.

A filha, que morava com a companheira, fez uma visita aos pais e ao irmão, de 16 anos, em um condomínio localizado em Santo André na noite do crime. Imagens de câmeras de segurança também estão sendo analisadas, mas a polícia comprovou que o carro da família saiu acompanhado de outro veículo.

Ao visitar a casa em Santo André, a polícia encontrou o imóvel revirado e marcas de sangue pelos cômodos. Um laudo preliminar diz que a família foi morta a pauladas, antes do carro pegar fogo. Há ainda a suspeita de que outras pessoas tenham se envolvido no crime.

O advogado do casal suspeito de envolvimento no crime, Lucas Domingos, afirma que elas negam participação no crime. Em depoimento, a filha mencionou um possível envolvimento com agiotas. No entanto, os agentes suspeitaram de briga familiar. Outras dez pessoas também foram ouvidas pela polícia.

O crime foi registrado como homicídio qualificado, incêndio, localização e apreensão de veículo pelo 1º DP (Centro), entretanto, a investigação está a cargo do SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa) do município. 

(Informações: DGABC, Metro Jornal)

Ajude-nos a continuar nosso trabalho. Contribua em: https://mbl.org.br/ajudeseunucleo/

Estudante de Letras, são-paulino, fã de System of a Down, devoto de São Dostoiévski (o maior escritor-filósofo do mundo). Intrínseco a mim: Política, Jornalismo, Filosofia e Sociologia. Sou MBL com muito orgulho.