São Paulo
Corrida eleitoral cada vez mais quente em Mongaguá

Com o anúncio da pré-candidatura a prefeitura de Jaqueline Ivanoff (REDE), a corrida eleitoral ganha nova leitura.

12/02/2020 16h32 - Por Abner Almeida

(Fotomontagem: Mbl Mongaguá fotos: Redes Sociais)

Esse ano de 2020 promete ser um ano eleitoral diferente dos passados. Nenhum dos três nomes que monopolizaram o cargo de prefeito nos último 40 anos estão concorrendo. Prof. Arthur, Jacó e Paulinho já não são os protagonistas.

Porém, não serem protagonistas não é o mesmo que dizer que estão fora da disputa. Pelo contrário, fontes afirmam que Prof. Arthur, Paulinho e Jacó se uniram ao atual prefeito, Márcio Cabeça, para perpetuarem o legado na cidade.

Por fora, ganhando cada vez mais força, está a dupla RA, composta por Rodrigo CasaBranca (PSDB) e Prof. Alex (PSB). Rodrigo era presidente da Câmara no impeachment do Ex-prefeito Arthur, e assumiu a prefeitura por pouco mais de dois meses. Professor Alex, por outro lado, aparece como o vereador de maior destaque da atual legislatura, tendo aprovado, entre outros projetos, o Seguro Anticorrupção, de autoria do MBL.

Além da dupla, aparecem correndo por fora Renato Donato (PSB), que vem para sua terceira tentativa a prefeitura, Rafael Redó (DEM), segundo colocado nas eleições de 2016 e que fazia dupla com Rodrigo até algumas semanas. Também aparece o nome de Carlão da imobiliária, pré candidato pelo PSL e um novo nome que ascende com uma proposta voltada as mães, Jaqueline Ivanoff.

Jaqueline, que está a frente da REDE Sustentabilidade, é aluna do Renova BR, curso de formação política apartidário, e tem ganho grande destaque nos últimos meses. Mãe de três filhas, Jaqueline abraça a idéia de que Mongaguá, como uma grande mãe de todos os municípes, merece mais respeito e cuidado. Sua campanha será voltada ao desenvolvimento educacional, tal qual a sustentabilidade e a saúde.

Essa corrida eleitoral promete ser incrível e apertada, com grande chances de mudança no executivo da cidade, após quase 4 décadas de domínio dos coronéis. Seja lá quem for o vencedor, enfrentará grandes dificuldades e encontrará uma cidade sofrida, sem infraestrutura, emprego e qualidade de vida.