São Paulo
Corregedoria da PM decidiu arquivar inquérito contra policiais que atuaram na operação da comunidade de Paraisópolis

A Corregedoria não encontrou nenhum elemento que justifique punição aos policiais

08/02/2020 17h39 - Por Antonio Glenio

Na última sexta-feira (7), a Corregedoria da Polícia Militar do estado de São Paulo, concluiu o inquérito aberto para avaliar a conduta dos policiais que atuaram na operação do baile funk na comunidade de Paraisópolis em dezembro do ano passado. A conclusão do inquérito definiu o arquivamento da investigação contra os policiais.

No dia (1) de dezembro de 2019, a Polícia Militar realizou uma operação na comunidade de Paraisópolis. Com a chegada da polícia no local, houve tumulto e nove pessoas morreram pisoteadas. A polícia alegou que houve perseguição e troca de tiros. No entanto, houve divergência entre os relatos dos policiais e dos moradores da comunidade. Os moradores alegam que a polícia realizou uma emboscada, fechando todas as possíveis saídas, e com isso, os moradores não teriam por onde sair. Também houve relatos de que pessoas foram agredidas pelos policiais.

Segundo o laudo disponibilizado pela Secretaria de Segurança Pública em dezembro de 2019, as vítimas morreram por asfixia mecânica por sufocamento indireto.

O inquérito para apurar a conduta dos policiais foi aberto logo após a tragédia, e foi concluído no início de fevereiro de 2020. Entretanto, a Polícia Civil segue investigando a operação em Paraisópolis.

Fonte: G1

Revisores: Rodrigo Vieira.