Rio Grande do Sul
Confira os gastos com diárias dos vereadores dos Municípios do litoral gaúcho

Alguns Municípios do litoral gaúcho chegaram a dobrar os gastos com diárias e passagens em 2019.

17/01/2020 08h00 - Por Hector Mostajo

Alguns parlamentares fazem das Casas legislativas uma extensão de suas próprias casas. Essa “extensão” tem valido também para o dinheiro público, que vem do pagador de impostos, mas que os parlamentares tratam como se fosse seu, especialmente quando o assunto são as famosas diárias. É o que tem se observado nas Câmaras Municipais das cidades do litoral gaúcho.

Na Câmara Municipal de Torres houve um aumento de quase 60% nos gastos com diárias e passagens no último ano. Em 2018 os gastos já foram elevados, praticamente R$ 100 mil. Mas em 2019 a farra com o dinheiro público subiu para quase R$ 160 mil. Qual será o motivo deste aumento de R$ 58 mil reais em suas diárias e passagens? Isso, só cabe aos funcionários da Casa legislativa e aos vereadores dizer.

Sua cidade vizinha, Arroio do Sal, em sentido contrário, teve uma redução em suas despesas com diárias e passagens. Em 2018, a Câmara Municipal teve um gasto de R$ 161.388,61. Foi a cidade com o 8° maior gasto do Estado com diárias e passagens, ficando atrás de Porto Alegre (7°) com um gasto de R$ 181 mil – sendo que a capital gaúcha possui quatro vezes mais vereadores que Arroio do Sal (respectivamente 36 e 9).

Em 2019, a Câmara de Arroio do Sal passou para R$ 41.583,18. Contudo, por mais que pareça um valor muito inferior, também é importante observar que se trata de um Município menor e que sua receita é cerca de 1/3 se comparado com outras cidades do Litoral como Torres, Tramandaí e Capão da Canoa.

Mas Torres não foi a única cidade do Litoral gaúcho com aumento na despesa com diárias e passagens de funcionários do Legislativo. O mesmo ocorreu em Capão da Canoa, onde ano passado a população presenciou gastos supérfluos, como os R$ 16 mil gastos em xícaras e copos, competindo com as passagens para Portugal do ano anterior.

A Câmara de Capão da Canoa teve um gasto 46% maior em diárias e passagens com relação a 2018. Em uma sessão ordinária de agosto de 2019, um dos vereadores de declarou: “Eu vou usar diárias sim, quero fazer cursos, não estou aqui para ser um zé ninguém”.

O caso com maior aumento na relação entre os Municípios citados foi Tramandaí, onde, segundo o portal da transparência, em 2018 houve um gasto aproximado de R$ 103 mil, e em 2019 esse valor disparou para R$ 262 mil, mais que o dobro. Vale lembrar que esse é um valor gasto somente com diárias e passagens de funcionários do Legislativo da cidade.

Veja o gasto com diárias e passagens do Legislativo dos Municípios do litoral norte do RS:

Torres
2018 – R$ 99.903,59
2019 – R$ 157.731,12

Arroio do Sal
2018 – R$ 166.270,29
2019 – R$ 41.583,18

Capão da Canoa
2018 – R$ 90.075,50
2019 – R$ 132.105,00

Tramandaí
2018 – R$ 103.000,00
2019 – R$ 262.000,00

Balneário Pinhal
2018 – R$ 72.062,86
2019 – R$ 72.267,30

Cidreira
2018 – R$ 107.411,00
2019 – R$ 79.154,00

Imbé
Portal da Transparência da Câmara de Vereadores de Imbé encontra-se indisponível para acesso.

Rondinha
2018 – R$ 7.286,00
2019 – R$ 2.209,00

Xangri-Lá
2018 – R$ 145.433,66
2019 – R$ 187.469,34