Goiás
Caiado vai até ponto de vacinação e pede que idosos voltem para casa

Caiado criticou duramente o esquema de vacinação da prefeitura de Goiânia.

23/03/2020 15h12

Utilizando um megafone do carro do corpo de Bombeiros, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), esteve no início da tarde desta segunda-feira (23) na porta do campo do Goiás esporte clube, que liberou a sede para vacinações contra H1N1, para tentar conscientizar os idosos a deixarem o local para evitar aglomerações.

Segundo o jornal o popular, após dezenas de idosos aglomerarem desde o início da manhã, Caiado criticou duramente esquema de vacinação da prefeitura de Goiânia. “Estamos entrando em contato agora com a prefeitura para que haja uma redistribuição das vacinas, para que não concentre em alguns pontos. Nós temos toda estrutura juntar os batalhões da polícia, ao corpo de bombeiros, podemos aplicar a vacina até dentro dos carros”, disse.

Caiado afirmou que a situação no campo do Goiás “é inaceitável, inadmissível” e mais uma vez pediu que as pessoas permaneçam em suas casas. “Não podemos concentrar em pequenos grupos, em pequenos pontos, porque aí nós teremos o que exatamente não queremos, aglomeração de idosos. É tudo que lutamos para não acontecer”, frisou.

O que ocorreu hoje pela manhã, com esse processo de vacinação, me entristeceu profundamente. É como se você fizesse de tudo para o vírus não atingir essa faixa da população e, de repente, você ver todo esse trabalho cair por terra, porque as pessoas estão lá todas agrupadas. É importante que as pessoas tenham um pouco de paciência. Não façam desta maneira. Por favor, sigam as regras que estamos falando. Estou falando como médico. Sigam essa rotina”, clamou o governador.

Em suas redes sociais, Caiado registra sua indignação, confira:

Química Industrial, Tatuadora, Desenhista, Cristã Reformada e aspirante a Teóloga.