fbpx
Goiás
Caiado sugere redução de carga horária e salário de servidores públicos

A intenção seria buscar alternativas para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal em adequação à decisão do STF, que suspendeu os efeitos de duas emendas que instituíam o teto de gastos no estado.

02/10/2019 13h33

Após audiência com o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) realizada nesta terça-feira (1) em Brasília, o governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) propôs a redução da carga horária de servidores públicos com consequente redução dos salários.

A intenção seria buscar alternativas para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) em adequação à recente decisão do STF, que suspendeu os efeitos de duas Emendas Constitucionais de Goiás – 54 e 55, que instituíam o teto de gastos no estado. E para evitar um corte em massa de servidores públicos em Goiás e não provocar impactos negativos no funcionalismo público, o governador propôs esta “solução”, que foi defendida, segundo o governador, pelo próprio ministro do STF Alexandre de Moraes. Apesar da alternativa já ter sido estudada pelo governador desde fevereiro deste ano.

“É diminuir o tempo de trabalho e poder ter uma diminuição no valor do salário, para não ter que fazer uma diminuição em massa, do quadro de servidores”, frisou o governador.

Participaram da reunião, além do governador Ronaldo Caiado, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Lissauer Vieira; a procuradora-geral do Estado, Juliana Prudente; e o presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), o desembargador Walter Carlos Lemes.

Química Industrial, Tatuadora, Desenhista, Cristã Reformada e aspirante a Teóloga.