fbpx
Rio Grande do Sul
Bibo Nunes e Sanderson são punidos com suspensão pelo PSL

Os deputados gaúchos fazem parte da chamada ala bolsonarista do PSL, em contraposição à ala bivarista.

03/12/2019 17h34

O Diretório Nacional do Partido Social Liberal (PSL) confirmou a punição dos deputados federais gaúchos Bibo Nunes e Sanderson, acusados de infidelidade partidária após a crise interna no PSL que ocorreu no mês passado. As medidas foram recomendadas pela Executiva Nacional do PSL e homologadas pelo Diretório nesta terça-feira. Ambos os parlamentares foram punidos com a pena de suspensão, sendo Nunes suspenso por 12 meses e Sanderson por 10 meses.

Entenda a crise no PSL

Todos os deputados federais punidos compõe a chamada ala bolsonarista da sigla, que entrou em conflito com a chamada ala bivarista. O “racha” dentro do partido se agravou após o presidente da República, Jair Bolsonaro, fazer críticas públicas ao presidente do partido, Luciano Bivar. A ala bivarista passou a acusar os deputados ligados a Bolsonaro de ataques à legenda e de indisciplina.

A crise dentro da Câmara dos Deputados se refletiu na disputa pelo comando da liderança da legenda, com uma guerra de listas pelo cargo, opondo Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), filho do presidente, e o deputado Delegado Waldir (PSL/GO), ligado a Bivar. No final de outubro, o PSL instalou Conselho de Ética para avaliar a conduta de Bibo Nunes, Sanderson e os demais deputados federais.

Os parlamentares punidos manifestam publicamente insatisfação com o atual partido e pretendem migrar para a nova legenda que a família Bolsonaro está criando, chamada Aliança pelo Brasil. O novo partido, contudo, ainda está em fase de registro.

Fonte: Portal de notícias G1.

Advogada. Apaixonada pelo direito ambiental. Viciada em política. Humilde - e levemente sarcástica - proprietária do Blog da Azedinha.