Rondônia
Após repercussão negativa, Prefeitura de Porto Velho edita nota sobre idoso atropelado em obra

Em atraso, obras na Avenida Mamoré deveriam ter sido entregues em fevereiro de 2019

10/01/2020 02h36

O idoso Olavo Pedro Oliveira, 67, morreu esmagado por um trator na tarde do dia 09 de janeiro em um trecho de obras na Av. Mamoré em Porto Velho-RO. Em nota, no site oficial e compartilhada em suas redes institucionais, a Prefeitura de Porto Velho afirmava que “Olavo Pedro de Oliveira sem tomar a devida atenção passou por trás do trator que estava trabalhando e acabou acontecendo a fatalidade”. Após a repercussão negativa por parte dos internautas, a nota foi excluída das redes sociais. No site oficial, manteve-se a nota mas foi modificada para apenas “Infelizmente acabou acontecendo uma fatalidade”.

antes da repercussão / após a repercussão

Fatalidade com cidadãos em obras da atual gestão não é nenhuma novidade: em 2017, no distrito de Vista Alegre do Abunã, distante cerca de 260km da capital, mãe e filha tiveram suas vidas ceifadas por um caminhão. À época, o motorista da Prefeitura alegou que foi surpreendido por uma motocicleta e, por conta disso, foram arremessadas para baixo das rodas, sendo atropeladas, diferente do que afirma um morador que até hoje mora nas proximidades. Ele alega que o caminhão seguia pela contramão e que o veículo estava a dois quarteirões do local do acidente, desmentindo a nota da época.

Sobre o fato acontecido com o trator em Porto Velho no dia 09, a fatalidade surge após um acidente acontecido dois dias antes na mesma obra, com um adulto e uma criança que seguiam em uma motocicleta. O adulto teve ferimentos leves. Já a criança precisou aguardar atendimento médico no solo, com algumas costelas quebradas.

Maior obra de drenagem em execução, em Rondônia

Posted by Dr. Hildon on Friday, June 15, 2018
em 2018, quando Hildon Chaves (Prefeito) afirmava estar ‘no buraco’ da obra

Ainda segundo os moradores, a obra não tem sinalização adequada e o trecho é escuro durante toda a noite, tornando os buracos que antecedem o trecho em obras uma ingrata surpresa aos condutores desavisados.

O fato em si é que o ‘buraco’ da Prefeitura de Porto Velho era para estar fechado desde fevereiro de 2019. O comércio sentiu grandemente as perdas nas quedas de vendas ocorridas em decorrência disso. Os moradores próximos da obra vivem um verdadeiro malabarismo para sair de suas residências. Ademais, de forma improvisada, os condutores utilizam a contramão de um dos lados da pista para se deslocarem em um pitoresco ‘salve-se quem puder’.

Todavia, até o resultado da perícia, qualquer opinião é mera especulação. Se comprovado que não houve nenhum tipo de negligência por parte da Prefeitura, fica aqui a reflexão: se a obra era para estar pronta em 2019 (ou seja, em 2020 não haveriam tratores na localidade), não teria o Poder Público uma parcela de culpa por tal fatalidade?

Nossos sentimentos à família.

Fanático pelo liberalismo clássico, pela música e pela treta!