Rio Grande do Sul
Aos 84 anos, morre o jornalista, jurista e político Ibsen Pinheiro

Ibsen Pinheiro presidiu a Câmara dos Deputados durante o impeachment de Fernando Collor.

25/01/2020 06h34 - Por Camila Greff

Nesta sexta-feira (24), faleceu o jornalista, jurista e político Ibsen Pinheiro. Por meio de nota de pesar, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), ao qual Ibsen era filiado, informou o ocorrido: “É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do jornalista Ibsen Pinheiro na noite desta sexta-feira, dia 24 de janeiro. Ibsen sofreu uma parada cardiorrespiratória enquanto passava por tratamento de saúde no Hospital Dom Vicente Scherer, em Porto Alegre“.

O ex-parlamentar já atuou como vereador na Câmara de Porto Alegre (1976-77), como deputado estadual na Assembleia Legislativa do RS (1978) e como deputado federal no Congresso Nacional. Ibsen foi o presidente da Câmara dos Deputados que conduziu o impeachment de Fernando Collor (1991-92). Ele também foi deputado constituinte, participando do processo de elaboração da Constituição Federal. Já ocupou a presidência do Diretório Estadual do MDB (2010-12 e 2015-17).

Em 1994, teve o mandato cassado por conta de um caso divulgado pela Revista VEJA, e que foi desmentido 11 anos depois, quando voltou à política, assumindo novo mandato de vereador da capital gaúcha (2004). Sua última atuação política foi como deputado da ALERS, onde ficou até abril de 2018. Formado como jornalista, Ibsen também exerceu carreira na área do Direito, como advogado, procurador de Justiça e promotor. Já atuou como conselheiro do Sport Clube Internacional.

O deputado Alceu Moreira, sucessor de Ibsen da presidência do Diretório estadual do MDB publicou a nota de pesar em suas redes sociais: “É com imensa tristeza que recebemos a confirmação do falecimento do nosso grande companheiro Ibsen Pinheiro. Ele foi sem dúvida alguma uma das mentes mais brilhantes da política brasileira, um intelectual na sua essência e de uma enorme generosidade. Foi um amigo, um parceiro e um mestre a quem tive a honra de suceder na presidência do MDB gaúcho. A sua partida deixa um vazio enorme no coração do MDB de todo o Rio Grande do Sul e do Brasil“.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, decretou luto oficial por três dias. “Recebi com tristeza a notícia do falecimento do deputado Ibsen Pinheiro. Ibsen foi homem público incansável na luta por um país melhor. Sua trajetória política, marcada pelo diálogo e pelo respeito, deixa grande legado ao Brasil. Informo que decretarei luto oficial por 3 dias no RS“.

Com muita tristeza recebo a notícia da morte do ex-presidente da Câmara, deputado Ibsen Pinheiro. Ele presidiu a Casa com muita seriedade, num dos momentos mais importantes da democracia brasileira”, escreveu o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. “Ibsen foi um exemplo para mim, tive a oportunidade de conviver e aprender muito com ele. Perdemos um homem público diferenciado“.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, também manifestou pesar após receber a notícia: “O Brasil perde um dos seus grandes líderes políticos, aquele que conduziu com firmeza o impeachment do ex-presidente Fernando Collor e que, por uma mentira da grande imprensa, viu sua vida destroçada. Jamais fugiu dos seus ideias e depois de, restabelecida a verdade, voltou pra continuar a construir uma sociedade melhor e mais justa. Foi de vereador a presidente da Câmara dos Deputados, advogado, colorado abnegado e deixa um legado de posições coerentes e prósperas. Aos familiares e amigos, meus sentimentos pela perda“.

Fontes: O Estado de São Paulo e Correio do Povo.