fbpx
Congresso Nacional
5º Congresso Nacional MBL: conheça o perfil dos convidados

No painel “A Nova República e o Presidencialismo”, jornalistas sabatinarão o ex-presidente Michel Temer

05/11/2019 11h30

BRASIL – O Movimento Brasil Livre promoverá seu 5º Congresso Nacional nos dias 15 e 16 de novembro no WTC Events Center (Av. das Nações Unidas, 12551 – Brooklin Novo, São Paulo) e tem como propósito discutir o processo de transformação da democracia e de todas as narrativas que a cercaram ao longo da história e como o impacto de nossas ideias, propósito e diretrizes enquanto movimento, transformar a política que conhecemos hoje.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, texto
SABATINA: “A Nova República e o Novo Presidencialismo: seus impasses e oportunidades”

O evento será um marco para o debate público onde reunir-se-á grandes figuras públicas para discutir um Brasil Livre como projeto de poder a ser alcançado. E o MBL ousou com este painel.

Nesta série de matérias, conheceremos o perfil dos convidados que estarão presentes no Congresso em seus respectivos painéis.

V Congresso Nacional do MBL

O V Congresso Nacional do MBL será o maior evento político dos últimos tempos. Reunimos alguns dos maiores nomes do jornalismo para debater o presidencialismo e sabatinar, ao vivo, o ex-presidente da República Michel Temer. Últimos ingressos! Compre em: https://congresso.mbl.org.br/Nota: Infelizmente nenhum outro ex-presidente aceitou nosso convite para debater no Congresso Nacional do MBL, por isso transformamos o painel numa sabatina.

Posted by MBL – Movimento Brasil Livre on Wednesday, October 30, 2019

Os jornalistas Fábio Zanini, Vera Magalhães, Carlos Andreazza e José Fucs, sabatinarão o ex-presidente da República Michel Temer. Confira o perfil de cada um.

Michel Temer: Michel Miguel Elias Temer Lulia é um político, advogado e escritor brasileiro, que serviu como Presidente do Brasil de agosto de 2016, empossado após o impeachment da titular, Dilma Rousseff, a janeiro de 2019. O político nasceu na cidade de Tietê, no interior de São Paulo, no dia 23 de setembro de 1940. É filho de Miguel Elias Temer Luila e March Barbar Lulia, imigrantes libaneses que chegaram ao Brasil em 1925.

Com 16 anos, Michel Temer resolveu estudar na capital paulista onde concluiu o ensino médio. Em 1959, ingressou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Depois de formado, Michel Temer atuou como advogado trabalhista em um Sindicato de São Paulo. Em 1964, foi nomeado oficial de gabinete de Ataliba Nogueira, seu antigo professor da USP, na época, Secretário de Educação de Ademar de Barros. Em 1968, passou a lecionar Direito Constitucional na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em 1969, foi professor assistente de Geraldo Ataliba na disciplina de Direito Constitucional na Faculdade de Direito de Itu. Em seguida, passou a professor titular da mesma cadeira. Ainda em 1969, foi aprovado no concurso público para o cargo de procurador do Estado de São Paulo.

Em 1974 concluiu o doutorado em Direito Público na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Entre 1975 e 1977, Temer foi o vice-diretor da Faculdade de Itu. Entre 1977 e 1980, atuou como diretor da mesma instituição. Em 1978, foi nomeado procurador-chefe da Empresa Municipal de Urbanização de São Paulo. Sua carreira acadêmica se estendeu até 1984. Michel Temer tem cinco livros publicados:

  • Território Federal nas Constituições Brasileiras (1976)
  • Elementos de direito constitucional (1982)
  • Constituição e política (1994)
  • Democracia e cidadania (2006)
  • Anônima intimidade (2012)

Fábio Zanini: é jornalista formado pela Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA-USP), com mestrado em relações internacionais pela School of Oriental and African Studies (Soas), da Universidade de Londres. Entrou na Folha em 1995 como repórter da Agência Folha, foi editor-assistente da Revista da Folha, correspondente em Londres, repórter de Brasil e da Sucursal de Brasília.

Cobriu as duas eleições presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva e os escândalos do “mensalão” e dos “sanguessugas”, entre outros.

É um aficionado pelo continente africano. Acha que, perto de desafio de atravessar ileso o plenário da Câmara dos Deputados em dia de votação, atravessar as selvas da África será moleza. Esteve na África em 2002 acompanhando a visita do ex-presidente Lula a Gana, cobriu a tumultuada eleição no Zimbábue, e, entre outras coberturas, visitou o campo dos refugiados no Congo. Em 2010, a Folha enviou Fábio “de novo”, diz com satisfação, para um período de seis meses na África do Sul até a Copa do Mundo (daquele ano). Fábio continua na Folha de S.Paulo.

Vera Magalhães: nasceu em São Paulo (SP) e estudou Jornalismo na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP/SP). Ainda estudante, começou a trabalhar como repórter no Diário do Grande ABC (SP), em 1993. Formou-se em 1995 e continuou exercendo a função de repórter de Política até maio de 1996. Depois, passou a ser editora de Política do jornal.

Assumiu como redatora na Folha de S.Paulo (SP) em outubro de 1997. No Grupo Folha, passou também pelos cargos de pauteira do caderno Brasil, coordenadora de Política da sucursal de Brasília (DF) e repórter na capital federal.

Voltou a São Paulo para, em julho de 2001 ser editora da revista e do site Primeira Leitura, ficando na posição durante três anos e meio. Regressou, então, à Folha de S.Paulo, como repórter da coluna Painel. Em outubro de 2009 assumiu o cargo de editora do caderno Poder, onde ficou até fevereiro de 2011. Depois, foi repórter especial da Folha e responsável pelo blog É tudo Política, da Folha.com, até que, em fevereiro de 2012, assumiu a edição da coluna Painel, tradicional espaço publicado diariamente na página A4.

Trocou a Folha pela revista Veja (SP) em outubro de 2015, assumindo o comando da editoria da coluna Radar, nas versões online e impressa. Deixou o cargo julho de 2016. Atualmente está no Grupo Jovem Pan (Três em Um).

José Fucs: nasceu no dia 13 de maio de 1959, em São Paulo (SP). Graduou-se em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) em 1983. Também, cursou Economia por três anos e História por dois. Começou a carreira em 1983, na chamada Imprensa Alternativa, escrevendo sobre Política. Em 1985 entrou como repórter na Folha de S.Paulo (SP), onde permaneceu até 1987.  

Na Gazeta Mercantil (SP), foi repórter de Finanças até 1989, ano em que passou a trabalhar no jornal O Estado de S.Paulo, como repórter de Economia e Negócios. Entre 1990 e 2000, atuou como editor-executivo na revista Exame (SP). Ainda no ano 2000, assumiu o cargo de CEO do site Dinheironet.com, função que ocupou durante oito meses, até ser recontratado pela Editora Abril, onde atuou como diretor da revista Meu Dinheiro (SP), descontinuada em 2002. Passada essa experiência, resolveu se dedicar à própria editora, a Momento, que publicou a revista Kiss (SP), franquia da rádio Kiss FM (SP). Ingressou em 2003 na Editora Globo, onde foi editor-chefe da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios e, depois, repórter especial da Época (SP) e editor do Blog do Fucs no site da revista.

Deixou a editora em fevereiro de 2016. Passou a colaborar no Grupo Estado, como repórter especial de O Estado de S.Paulo, responsável pela produção da série A reconstrução do Brasil, sobre os grandes desafios do País pós-impeachment. Foi efetivado na função em janeiro de 2017, passando a atuar também em pautas especiais de Economia e Finanças. Atualmente é repórter especial do O Estado de S.Paulo.

Carlos Andreazza: é jornalista, comentarista da BandNewsFM, colunista do jornal O Globo e editor-executivo do Grupo Editorial Record. Passou pelo Grupo Jovem Pan (Três em Um) quando foi para o Grupo Bandeirantes. Assim está seu perfil na BandNews: análise detalhada, fora do senso comum, dos principais acontecimentos políticos no Brasil e no mundo. Um olhar dedicado a compreender o centro das questões e a projetar desdobramentos e impactos na vida do cidadão.

Na coluna “Tem Método”, Carlos Andreazza conversa com Eduardo Barão, Carla Bigatto e Felipe Bueno, de segunda a sexta-feira, às 8h40.

OS INGRESSOS PARA O 5º CONGRESSO NACIONAL DO MBL ESTÃO DISPONÍVEIS EM: https://congresso.mbl.org.br

Estudante de Letras, são-paulino, fã de System of a Down, devoto de São Dostoiévski (o maior escritor-filósofo do mundo). Intrínseco a mim: Política, Jornalismo, Filosofia e Sociologia. Sou MBL com muito orgulho.