Kaique Dionísio
Um carioca genuíno em meio a tantos paulistas. Escrevo textos mais longos para o @midiainsurgere.
FARRA! Alcolumbre paga 410 mil reais para sair bem na imprensa
VOCÊ PAGOU 410 mil e Alcolumbre queria sigilo na nota fiscal! Veja aqui!

410,4 MIL reais de cota parlamentar a dois veículos de imprensa. É o valor que Davi Alcolumbre destinou a dois veículos de imprensa para divulgarem seu trabalho no estado do Amapá. É o que diz a Revista Crusoé.

"A despesa, apresentada pelo senador somente em março deste ano, se refere ao gasto de 2020, de acordo com as notas fiscais reembolsadas pelo Senado."

O site frisa que "Em 2020, os dois veículos destacaram diversas passagens da atuação de Alcolumbre, sempre enaltecendo-a. Como durante o apagão do Amapá e na empreitada do parlamentar em busca da reeleição como presidente do Senado. A candidatura chegou a ser descrita no portal como 'inevitável' e exaltada por 'unir direita e esquerda'".

Cito a reportagem:

“As normas internas aprovadas pelo Senado Federal permitem que as despesas realizadas pelo senador relacionadas ao exercício do mandato possam ser ressarcidas, dentre as quais os serviços de consultorias e assessorias, mediante a apresentação de comprovantes de despesas do exercício anterior à conta da Cota Parlamentar será efetuada até o último dia útil do mês de março do ano seguinte”, diz Davi Alcolumbre, em nota oficial.

Em 2019, o parlamentar chegou a defender na Justiça o direito de senadores manterem em sigilo suas notas fiscais. Após ser pressionado por organizações da sociedade civil, o então presidente do Senado liberou o acesso às notas, mas apenas aquelas apresentadas a partir de 1º de julho daquele ano, mantendo as anteriores sob segredo.

Informações da Revista Crusoé.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria