Kaique Dionísio
Um carioca genuíno em meio a tantos paulistas. Escrevo textos mais longos para o @midiainsurgere.
Bolsonaro ameaça senadores amazonenses da CPI da Covid
Percebendo que o caminho está se fechando, Bolsonaro ameaça até o presidente da CPI em vídeo

"Senador Eduardo Braga, imagine aí. É, ô senador Aziz, você que fala tanto aí na CPI, o Estado ou Manaus sem a Zona Franca de Manaus", disse Bolsonaro em live.

Claro tom de ameaça e chantagem. E feito em canal oficial do presidente da República. O senador Omar Aziz, citado na chantagem e ameaça feita por Bolsonaro, é o presidente da CPI da Covid. Eduardo Braga, um senador que não perde a oportunidade de arrancar a verdade sobre o ocorrido no Amazonas. Ambos compartilham algo em comum: são senadores pelo Amazonas.

O senador Eduardo Braga respondeu: "Sobre a fala do presidente em live, a respeito da continuidade da ZFM. A insinuação não pode ser vista como uma ameaça aos políticos do Amazonas, e sim ao povo que já sofre com a enchente, com a pandemia, os desgovernos, e agora uma ameaça ao sustento das famílias. A ZFM tem garantia constitucional, além de ser patrimônio do povo amazonense e um inestimável instrumento de preservação da maior floresta tropical do mundo."

O presidente da CPI, senador pelo Amazonas, também respondeu: "O Presidente pode ameaçar a mim, ao Eduardo, mas ao ameaçar a Zona Franca de Manaus o negócio é mais embaixo. É preciso respeitar os amazonenses, porque ele não pode ameaçar algo que é garantido por lei, que assegura o sustento e a vida de tantos amazonenses. A Zona Franca tem um importante papel na economia, não apenas do Estado do Amazonas, mas do Brasil."

Quadrúpedes não leem, mas é mister salientar: o que pensamos sobre a Zona Franca de Manaus não importa. O que há aqui é um presidente da República fazendo chantagem/ameaça contra integrantes de uma comissão parlamentar de inquérito que apura crimes na pandemia. Simples assim e assim deve ser visto. Uma vergonha.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria