Mato Grosso
A Liberdade em Mato Grosso e nossa oportunidade em 2020

Caros leitores, neste crepúsculo de 2020, o segundo ano da “Nova Era”, mostra-se um cenário altamente afortunado

11/03/2020 10h17 - Por Juliano Rafael Teixeira Enamoto



Caros leitores, neste crepúsculo de 2020, o segundo ano da “Nova Era”, mostra-se um cenário altamente afortunado aos amantes e defensores da Liberdade. Este entusiasmo não é um sentimento meramente ufanista,mas uma percepção geral do crescimento de apoiadores de ideias e princípios liberais, ainda que desconheçam os alicerces que o sedimentam,as teorias políticas e econômicas. Um mero questionamento a um cidadão, se gostariam de maior ou menor interferência Estatal, bem como outras perguntas do gênero, demonstrando um profundo anseio popular por uma vida mais livre e um claro descolamento desta realidade com os debates públicos e com a atuação de seus representantes eleitos.

Mais que o “Espírito do Tempo”,ou Zeitgeist, há um “Espírito do Povo” ou Volksgeist, os quais amparam esse otimismo. Com inúmeros liberais que ocupam o debate público, seja no Parlamento Federal, Estadual, sejam em Câmaras Municipais  e a divulgação desta ideais e atuações com a massificação das redes sociais, está frutificando na difusão de ideais liberais..

Trazendo essa reflexão ao cenário do Estado do Mato Grosso, há uma clara oportunidade que o debate público seja mais amplo com novos atores de inúmeros movimentos liberais, não sendo apenas variáveis, mas partes de uma equação que é uma realidade.

No ano de 2018, o Partido Novo com seus candidatos a Deputados Federais, obteve 36.367(trinta e seis mil trezentos e sessenta e sete) votos sem que seus candidatos fossem eleitos, mas com uma grande vitória moral, uma vez que não foi utilizado nenhum recurso público, ao contrário de todos os Deputados Federais eleitos representantes deste estado. Ao menos conseguimos um representante na Assembleia Legislativa do Mato Grosso, com Ulisses Moraes fazendo um contraponto as práticas políticas usuais, inclusive com  um mandato austero.

Em Cuiabá, há inúmeros ativistas que já fazem um trabalho árduo e que começa a frutificar, por exemplo Heitor Santana,um dos fundadores e Coordenador do MBL em Mato Grosso,  formado em Comunicação e Propaganda pela Universidade Federal de Mato Grosso, possuindo uma pós graduação pelo Instituto Mises Brasil, foi candidato do ano de 2018 a Deputado Federal pelo Partido Novo não sendo eleito, mas obtendo uma expressiva votação, certamente contribuirá e muito para o debate no período eleitoral, uma vez que vem sendo crítico ferrenho a gestão municipal de Emanuel Pinheiro, seja nas decisões como a contratação de empréstimo ou ainda na letárgica apuração do famigerado e famoso “vídeo do paletó”, o qual rendeu investigações ainda não concluídas naquele Parlamento Municipal.

O advogado Giorgio Aguiar , também em Cuiabá, vem destacando-se positivamente, membro do MBL-MT, realizou há pouco tempo um documento exigindo explicações da “verba secreta” do Governador Mauro Mendes,bem como a prestação de contas do que foi gasto, além de denunciar o conchavo para cassação do Vereador Abílio(goste-se ou não de seu estilo o fato é que este foi cassado por exercer sua função fiscalizatória), além de pontualmente criticar a ineficiência estatal e desperdício dos recursos públicos

Já na cidade  de Várzea Grande, Gesenilton Nelo, empreendedor, coordenador do MBL Municipal de Várzea Grande, vem ganhando destaque,desde o ano passado, participando(juntamente com outros membros do MBL)do debate quanto a populista proposta de implantação do “Passe Livre” no transporte municipal para estudantes, percorreu um périplo conversando com inúmeros Prefeitos, Presidentes de Câmaras Municipais, para aprovação da Lei Municipal da Liberdade Econômica, sendo aprovado no 2º maior município no Estado, foi um dos primeiros a ter uma lei própria desburocratizando e trazendo liberdade econômica aos empreendedores locais.

Na paradisíaca Jaciara, há um ativismo virtual altamente engajado, capitaneado por Leônidas Leitão, membro do MBL ,sua plataforma de notícias/opinião “Eu sou Cidadania”, costuma ser o terror de políticos locais, com denúncias de moradores, críticas ácidas e uma boa dose de ironia. Traz ao debate público daquela região em uma linguagem acessível o contraponto necessário quanto aos que atacam as ideais liberais e puramente conservadoras.

Em Sinop, na região norte do Estado ou “Nortão”, Adenilson Rocha, vereador local, e recentemente membro do MBL,  apresentou o Projeto da Liberdade Econômica, conseguindo aprová-la, obtendo ainda destaque com seu voto contra o aumento do subsídio dos agentes políticos locais(Vereador, Prefeito e Secretários Municipais), sendo o único parlamentar municipal a fazê-lo. Naquela região há uma forte presença de liberais e conservadores, destacando-se ainda a presença do Médico Ortopedista Marcos Fernandes, candidato a Deputado Federal pelo Partido Novo mais votado, com 6.178(seis mil cento e setenta e oito) votos, o qual é fruto também de seu posicionamento em temas caros a quem conhece minimamente das obras de Mises, Hayek, Bastiat, assim como de outros líderes do Novo naquela região.

Na pujante cidade de Rondonópolis, há inúmeros expoentes, seja pelos membros locais do Partido Novo, na figura de Arthur Bosco(com notório conhecimento dos principais autores austríacos) é um personagem político preparado para o debate. Há ainda um Núcleo Municipal do MBL instalado naquela municipalidade, cuja liderança é o jovem Marcos Vinícius, que divide o tempo entre a escola, a atuação como vereador mirim e membro do MBL, ambos os movimentos naquela cidade, conduzidos por seus respectivos líderes Arthur e Marcos, foram protagonistas na criação da Lei da Liberdade Econômica naquela cidade, ao protocolarem o projeto, convencerem os Edis de Rondonópolis, além de divulgar na imprensa local, no excelente jornal “Marreta Urgente”, angariando apoio até a derradeira aprovação e promulgação da mencionada Lei.

As eleições suplementares ao Senado Federal, são um capítulo a parte, sendo excelente oportunidade de cravar a posição dos liberais em Mato Grosso, até o presente momento o único candidato com perfil liberal é do professor Feliciano Azuaga, economista do quadro de docência da Universidade Estadual de Mato Grosso(UNEMAT), defende publicamente a extinção de privilégios, além de outros perdulários que assolam o pagador de impostos, tais como Fundo Partidário, recentemente  o candidato expôs publicamente o repúdio a aprovação da Verba Indenizatória de R$35.000,00(trinta e cinco mil reais) aos Conselheiros do TCE-MT, o resultado de sua campanha e o sucesso de sua eleição será um excelente indicador para as eleições de outubro para os liberais em Mato Grosso.

Este relato destes personagens, suas batalhas e vitórias, seria impensável há poucos anos, algo mudou no cenário nacional refletindo indissociavelmente com reflexos locais, estamos ganhando espaços públicos, angariando apoio da população e obtendo vitórias, os movimentos liberais e seus protagonistas locais não são neófitos em política, aprendemos  “jogar o jogo”, estamos no debate público, alcançamos o patamar de força política local autônoma e independente, estamos no jogo, iremos jogar, brigar e ao final ganharemos

Juliano Rafael Teixeira Enamoto, é Católico, servidor público municipal, entusiasta de ideias liberais, amante de obras conservadores e membro do MBL