fbpx
Brasília
URGENTE: Ocupação em secretaria do GDF pode acontecer

Representantes do MTST, catadores de recicláveis e usuários do SUAS dizem estar frustrados quanto ao governo Ibaneis

06/04/2019 13h23

Revisão: Kdu Sena

Uma audiência pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal, realizada ontemhoje (5), teve como tema de debate as políticas de Assistência Social do GDF, que foi alvo de duras reclamações. Entre os presentes, estava o agente social Rogério Soares de Araújo, ex-morador de rua, que disse haver a possibilidade de “ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Social e fazer greve de fome”. A petista Arlete Sampaio foi a distrital a à frente da audiência.

Estavam presentes na ocasião catadores de materiais recicláveis, membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), e usuários do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Expressões como “desmonte” e “desgoverno” foram usadas para criticar o governo de Ibaneis Rocha (MDB). O governador não enviou um representante para a audiência, o que para Rogério Soares é um sinal de “desmonte” da pasta de Assistência Social. “Não querem ouvir a gente”, falou.

O distrital do Psol, Fábio Félix, também presente na audiência, criticou a Assistência Social no DF: “Faltam psicólogos, pedagogos, assistentes sociais e outros especialistas para fazer funcionar as políticas”.

Para Clayton Avelar, presidente do Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural (Sindsasc), a futura contratação da Secretaria de Estado do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) de 314 pessoas através por meio de um concurso público não é suficiente. Para ele, as outras 1,5 mil pessoas que estarão no cadastro reserva também devem ganhar o emprego, aumentando em seis vezes o quadro de novos funcionários.

Fonte: Imprensa Oficial