fbpx
Brasília
Pai Mansueto e Mãe Reforma, filhos? Ibaneis e outros governadores

No V Fórum de Governadores, o tema foi este.

12/06/2019 15h00 - Por Jonas Fernandes

Revisão: Kdu Sena

Na manhã de terça-feira (11), os governadores de 26 estados se reuniram para debater a Reforma da Previdência e o Plano Mansueto. A primeira vai garantir R$ 1 trilhão em economia para o País, o segundo pode fornecer R$ 40 bilhões para os estados.

A maioria dos governadores se mostrou favorável à Reforma, seja por consciência de sua necessidade, seja por puro interesse na aquisição dos R$ 40 bi. O plano Mansueto (também conhecido como Programa de Equilíbrio Fiscal), elaborado pelo secretário do tesouro nacional, Mansueto Almeida, é um plano que prevê a recuperação dos estados brasileiros; de 27, 11 estão em crise financeira.

Para aderir ao plano, é necessário cumprir exigências quanto a cortes de gastos, privatizações, economia em contratos entre outras medidas saudáveis economicamente. Após atingir classificação A ou B, os estados poderão receber valores de até R$ 10 bilhões.

Quanto à reforma, é necessário que sua aprovação seja válida para todo território nacional, ao contrário do que propõem alguns partidos do Centrão, que propuseram uma reforma previdenciária para cada estado individualmente.

“O Brasil não vai crescer aos poucos, ele tem que crescer em conjunto. Para isso, a reforma tem que ser feita tanto para a União quanto para estados e municípios”, explicou o governador Ibaneis Rocha (MDB).

Até agora, o chefe do Buriti estudou a privatização da CEB, da Caesb, mencionou a do Metrô, acabou com a licença prêmio dos servidores públicos, que permitia a esses passar 3 meses de licença após trabalhar 5 anos. Essas medidas em conjunto poderão garantir ao GDF a bonificação do Plano Mansueto.

Fonte: Metrópoles.