fbpx
Brasília
Ibaneis se junta com governadores para rechaçar decreto de armas

Titular do Buriti afirma que medida aumentará violência.

22/05/2019 16h26

Reportagem: Jonas Fernandes
Revisão: Kdu Sena

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), se juntou com 13 governadores de outros estados em documento, nessa terça-feira (21), contra o decreto de armas. Entre os titulares está o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), que solicitou no mês de janeiro deste ano ajuda do governo federal para conter o caos e a onda de violência que abateu seu estado.

O documento dos governadores afirma que “Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência — aumentando, por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos — e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias”. O documento, no entanto, desconsidera que sujeitos mal intencionados e criminosos já têm acesso a armas e munições, mostrando a ineficácia do sistema de desarmamento vigente.

De acordo com o governador petista, não há previsão para entrega do documento ao presidente, que se reunirá com os titulares dos estados nessa sexta-feira (24) em sua primeira visita à região Nordeste.

Os governadores que endossam o documento são: Ibaneis Rocha (MDB-DF), Flávio Dino (PC do B-MA), Wellington Dias (PT-PI), Paulo Câmara (PSB-PE), Camilo Santana (PT-CE), João Azevedo (PSB-PB), Renato Casagrande (PSB-ES), Rui Costa (PT-BA), Fátima Bezerra (PT-RN), Renan Filho (MDB-AL), Belivaldo Chagas (PSD-SE), Waldez Góes (PDT-AP), Mauro Carlesse (PHS-TO) e Hélder Barbalho (MDB-PA).

Fonte: Jornal de Brasília e G1.

Administrador, Jornalista, Professor e Pesquisador. Graduado em Administração e Comércio Exterior. Pós-graduado em Direito, Docência e Gestão Pública. Mestre em Economia pela UnB.