fbpx
Sem Categoria
Fábio Félix quer inserir cota trans no programa Jovem Candango

O distrital justificou que os transgêneros e transexuais se encaixam nos termos do programa

18/02/2019 14h42

Revisão: Kdu Sena 

Fábio Félix, deputado distrital do PSOL, quer reservar 5% das vagas do programa Jovem Candango para travestis e transexuais. Ele justificou que “os jovens trans são os mais vulneráveis”, e por isso “precisam de políticas públicas de amparo e de acesso ao pleno emprego”.  

O programa tem como público alvo pessoas em situação de “vulnerabilidade social”, e por conta disso Felix disse que “as pessoas trans se encaixam nas condições elencadas no Decreto (…) que instituiu o Jovem Candango”. 

O psolista disse que, por conta da “falta de alternativas”, 90% dos transexuais “se veem obrigadas a recorrer à prostituição”. Como solução efetiva para esse problema, ele disse que “o estado precisa garantir o acesso dessas pessoas ao emprego sem que elas sejam pressionadas a abrir mão da sua identidade”. 

O programa Jovem Candango oferece cursos e oportunidades de estágio a adolescentes entre 14 e 18 anos. Os participantes devem frequentar a escola durante o tempo em que participam do programa, salvo se já tiverem concluído o ensino médio. 

Fonte: Destak Brasília e Poder no Quadro.