fbpx
Brasília
Distritais comentam sobre o corte de 30% na receita das Universidades Públicas

Medida foi anunciada na semana passada pelo ministro da educação

06/05/2019 19h15

Revisão: Kdu Sena

O corte na receita das universidades pelo ministro da educação, Abraham Weintraub, foi tema de debate na última terça (30) na CLDF. Os distritais divergiram em suas opiniões sobre a medida de Weintraub, que foialvo tanto de duras críticas quanto de ponderações positivas.

O distrital do Psol, Fábio Félix, disse que a Universidade de Brasília, que terá R$ 38 milhões a menos em repasses do governo federal, é um “espaço qualificado de conhecimento e pesquisa”, e propôs a formação de uma frente em defesa da UnB.

Já o deputado Reginaldo Veras (PDT) disse que, apesar de sempre ter sido um crítico do antigo ministro da educação, Ricardo Vélez, se surpreendeu com a postura do novo ministro. Segundo ele, “o que estava ruim ficou ainda pior”. Em discurso, chamou Abraham Weintraub de “energúmeno”, ainda tendo dito que ele não possuía capacidade para o cargo.

A deputada do NOVO, Júlia Lucy, por sua vez, disse que “muita gente tem condições de pagar pela universidade”, referindo-se à proposta de cobrar mensalidades nas universidades daqueles que podem pagá-las. “Não dá mais para o pobre sustentar os ricos”, destacou.

Fonte: Imprensa Oficial