fbpx
Brasília
Descontrole salarial prejudica concursados

Salários de comissionados chegam a ocupar 30% do orçamento.

09/07/2019 12h52 - Por Jonas Fernandes

Os gastos com salários na Câmara Legislativa impede-a de assumir compromisso com os concursados aprovados no último concurso de 2018. Entre janeiro e junho de 2019, a Casa registrou R$ 129.137.559,62 no total em remunerações. Confira as categorias:

  • R$ 86.948.352,38 para integrantes efetivos do órgão;
  • R$ 38.633.365,73 para funcionários sem concurso público;
  • R$ 3.555.641,51 para quitação de servidores, requisitados de outros órgãos do executivo local e federal.


Os gastos com a folha de pagamento estão a 0,01% de serem extrapolados e são o principal impeditivo para contratação dos novos concursados na Câmara. Dados do Relatório de Gestão Fiscal da CLDF revelam que as despesas com pessoal aumentaram em R$ 32 milhões no primeiro quadrimestre em relação ao de 2018.

Caso a Receita Corrente Líquida (RCL), atualmente em 1,52%, extrapole os 1,53% com pessoal, entra em limite de alerta, sendo que, ao chegar em 1,62%, impedirá a contratação de novos funcionários.

A esperança para a Casa do Povo são os pedidos de aposentadoria previstos para o próximo balanço financeiro, ocasionando a queda dos valores salariais; só no último mês, 5 servidores entraram em inatividade. Dessa forma, em janeiro de 2020, mais concursados poderão ser convocados. Desde o certame de setembro de 2018, 4 das 86 vagas foram preenchidas, com a redução dos gastos com pessoas, prevê-se a entrada de 12 a 14 novos servidores.

Recentemente, uma minuta elaborada pela Mesa Diretora da CLDF planejava remanejar os pisos salariais para beneficiar 250 servidores; caso fosse aprovada e contando os 3 anos de reajuste, a cifra poderia chegar à R$ 20 milhões.


Fonte: Metrópoles.