fbpx
Brasília
Após fracasso eleitoral, MDB é suspeito de fraudar candidaturas laranjas

Os valores recebidos pela legenda chegam a R$ 1,9 milhões.

22/05/2019 19h27

Reportagem: Jonas Fernandes
Revisão: Kdu Sena

Na terça-feira (21), a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do MDB-DF, a suspeita é que o partido tenha recebido dinheiro para financiar candidaturas laranja de mulheres e repassado seus recursos para outros candidatos.

O Metrópoles apurou as candidaturas femininas do ano de 2018, ato todo são 15 candidatas ao posto distrital e uma federal:

• Distrital Bruna de Souza Silva, com R$ 25.593,23, teve 860 votos;
• Distrital Dani Alves, com R$ 20.952,92, teve 97 votos;
• Distrital Divina Silva, com R$ 20.430,33, teve 250 votos;
• Distrital Quitéria, com R$ 20.372,57, teve 540 votos;
• Distrital Elizabete do Rêgo, com R$ 21.174,35, teve 308 votos;
• Distrital, atual vice-presidente do partido e Secretária da Mulher, Ericka Fillipelli, com R$ 297.492,06, teve 4.285 votos;
• Distrital Eusa de Assis, com R$ 21.353,23, teve 131 votos;
• Distrital Fátima Azevedo, teve 1 voto e não prestou contas à Justiça Eleitoral;
• Distrital Kadija, com R$ 573.024,91, teve 403 votos;
• Distrital Marli Campos, com R$ 20.674,35, teve 181 votos;
• Distrital Professora Regina, com R$ 20.953,23, teve 309 votos;
• Distrital Dolores Ferreira, com R$ 502.291,81, teve 551 votos;
• Distrital Rosalice, com R$ 20.651,45, teve 139 votos;
• Distrital Socorro Ferreira, com R$ 10.000, teve 278 votos;
• Distrital Vinólia Portugal, com R$ 21.209,21, teve 122 votos;
• Federal Meire Mota, com R$ 340.873,90, teve 2.936 votos.

Fonte: Metrópoles.

Administrador, Jornalista, Professor e Pesquisador. Graduado em Administração e Comércio Exterior. Pós-graduado em Direito, Docência e Gestão Pública. Mestre em Economia pela UnB.