fbpx
Brasília
50 dias de Buriti: As promessas de Ibaneis Rocha para Governador

No dia que completa 50 dias como governador, o MBL NEWS verificou quais promessas já foram cumpridas

19/02/2019 17h39

Revisão: Kdu Sena

O governador do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha, apresentou suas propostas de governo durante sua campanha eleitoral, em entrevistas, debates e registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O MBL NEWS realizou um levantamento delas.

Administração:

  • Abrir mão de salário, residência oficial e carros oficiais – Ibaneis afirma que esse dinheiro será destinado à reforma de escolas e creches (promessa feita em entrevista à TV Globo, em setembro de 2018) – REALIZADA
  • Criar a administração regional do Sol Nascente – O órgão será responsável por organizar a construção de equipamentos públicos como postos de saúde, delegacias e escolas (promessa feita em evento de campanha, em setembro de 2018) – REALIZADA
  • Abrir posto do Na Hora na Estrutural – Região tem os piores indicadores econômicos do DF. Em 2018, seis postos existentes ofereciam emissão de documentos e informações sobre serviços públicos (promessa foi feita em postagem no Facebook, em outubro de 2018) – NÃO REALIZADA
  • Disponibilizar atendimento 24 horas nas administrações regionais – Órgãos só funcionam em horário comercial, o que, segundo Ibaneis, prejudica quem não pode sair do trabalho. Ideia é ampliar o horário progressivamente (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Escolher os administradores regionais por lista tríplice de moradores – A indicação dos administradores é prerrogativa do governador – o governo anterior tentou implementar eleições diretas, mas a proposta nunca saiu do papel (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Ocupar o Centro Administrativo de Taguatinga – O prédio foi inaugurado em 2014, mas está abandonado. A intenção é reduzir gastos com aluguel e aproximar o poder das regiões mais populosas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Pagar a terceira parcela do reajuste aos servidores públicos ainda em 2019 – O aumento foi negociado pelo ex-governador Agnelo Queiroz (PT), em 2013, mas a gestão Rollemberg não pagou a parcela de 2015 alegando crise financeira. No orçamento de 2019, a própria gestão Rollemberg reservou R$ 800 milhões para esse reajuste (promessa feita em entrevista à TV Globo, em setembro de 2018) – EM ANDAMENTO
  • Afastar membros do governo que forem citados em esquema de corrupção – Durante a campanha, Ibaneis disse que não nomearia alguém com “ficha suja” para o governo e exoneraria acusados (promessa feita em entrevista ao G1, em setembro de 2018) – NÃO REALIZADA

Direitos Humanos e Sociais:

  • Ampliar e regionalizar os centros de atenção a moradores de rua – Proposta prevê oferta de “nutrição adequada para a sua segurança alimentar e qualificação profissional, viabilizando sua reinserção no mercado de trabalho” (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Implantar Casas de Acolhimento para jovens vítimas de violência – Medida protetora será similar às Casas Abrigo para mulheres vítimas. Atualmente, crianças e adolescentes ficam sob tutela de familiares ou do Conselho Tutelar (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Reativar programas de cultura e lazer para populações vulneráveis – Plano de governo cita “Picasso não Pichava”, “Esporte à Meia-Noite”, “Mutirões para Cidadania” e “Bombeiro Mirim” entre as iniciativas a serem retomadas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO

Economia:

  • Abrir linhas de fomento ao setor rural no BRB –  Segundo Ibaneis, os produtores têm enfrentado problemas “que vão desde a estrutura precária à falta de incentivo para que obtenham melhores resultados” (promessa foi feita em postagem no Facebook, em outubro de 2018) – REALIZADA
  • Reduzir impostos como IPTU e IPVA aos patamares de 2010 – Governo diz que elevação das alíquotas penalizou contribuinte e ampliou inadimplência. A Gestão Rollemberg diz que o impacto seria de R$ 3 bilhões, mas a equipe de Ibaneis discorda do cálculo (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Regulamentar o trabalho dos flanelinhas – Regularizar os flanelinhas de todo o DF, fazendo uma lista de cadastramento e controle dos profissionais (promessa feita em entrevista ao G1, em setembro de 2018) – NÃO REALIZADA

Educação e Cultura

  • Ampliar o orçamento do Fundo de Apoio à Cultura – Desde 2008, FAC recebe 0,3% da receita corrente líquida do DF. Em 2017, o governo disse ter investido R$ 44,4 milhões (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO
  • Criar a Escola de Música Rural. A ideia é “resgatar as tradições musicais das diversas comunidades, em parceria com o Instituto Federal de Brasília (IFB) de Planaltina, Ceilândia, Gama” (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Criar uma universidade pública distrital – A universidade será criada a partir da Escola Superior de Saúde (Escs), mas oferecendo cursos também em outras áreas do conhecimento (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Doar dinheiro próprio para construir creches e escolas – Ibaneis afirmou que, caso receba os precatórios a que tem direito pela atuação como advogado, doará o dinheiro ao governo para construir e reformar escolas e creches públicas (promessa feita em entrevista ao G1, em setembro de 2018) – NÃO REALIZADA
  • Entregar um tablet a cada professor da rede pública – “Assegurar que todo profissional da educação tenha um tablet para utilização no ambiente das escolas”, segundo o plano de governo (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Erradicar o analfabetismo adulto – Em 2017, o IBGE calculava 60 mil analfabetos na capital. O plano de governo cita “Programa Escalada”, mas não detalha iniciativa (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Expandir o ensino integral – Escolas novas já serão inauguradas com ensino integral. Para as que já existem, governo promete criar cronograma (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO
  • Implementar o teletrabalho na educação – Segundo o plano de governo, os professores da rede pública poderão cumprir parte da carga horária em casa (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Reabrir o Teatro Nacional e outros espaços culturais – O plano cita textualmente, além do Teatro Nacional, o Museu de Arte de Brasília e dois teatros no Gama e em Taguatinga (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Recuperar o Pólo de Cinema e Vídeo de Sobradinho – Espaço está abandonado há décadas. Em 2017, gestão Rollemberg anunciou que desativaria espaço para construir um novo no Setor de Clubes Sul, mas projeto não saiu do papel (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA

Esporte:

  • Ampliar o número de atletas e modalidades do Bolsa Atleta – Em outubro de 2018, o programa pagou R$ 140,8 mil a 216 atletas, em 16 modalidades olímpicas e 20 paraolímpicas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Criar cadastro de atletas na rede pública de ensino – Ideia é “identificar talentos e desenvolver aptidões”, com foco em competições e acompanhamento do desempenho (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Recuperar e ampliar as vilas olímpicas – Até 2018, o DF tinha 12 centros olímpicos em funcionamento, em 11 das 31 regiões administrativas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA

Habitação:

  • Construir moradias para agricultores rurais de baixa renda – Plano estabelece, como linha de corte, produtores que tenham renda bruta mensal de até 1 salário mínimo (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Doar dinheiro próprio para reconstruir casas derrubadas – Ibaneis disse que vai rever as derrubadas promovidas pela Agefis no governo Rollemberg. Se achar irregularidades, empregará dinheiro próprio na reconstrução dos imóveis (promessa feita em entrevista ao G1, em setembro de 2018) – NÃO REALIZADA

Infraestrutura:

  • Ampliar as linhas de transporte rural – Plano de governo fala em criar novos itinerários interligando a área rural à urbana e à Região Metropolitana de Brasília (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Criar o Mercado Central do DF e um novo Ceasa – Ideia é fortalecer incentivos ao pequeno produtor, auxiliando no escoamento da produção (promessa foi feita em postagem no Facebook, em outubro de 2018) – NÃO REALIZADA
  •  Garantir água e esgoto para 100% da população urbana – Em 2017, a Caesb dizia tratar a água de 98,9% da população urbana, e o esgoto de 84,5%. Os índices são maiores nas áreas regularizadas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  •  Revitalizar a W3 Sul e a W3 Norte – Via comercial, rodeada por casas e edifícios residenciais, concentra pontos de droga e prostituição, além da maioria dos imóveis fechados e depredados no Plano Piloto (promessa foi feita em postagem no Facebook, em outubro de 2018) – NÃO REALIZADA
  • Construir a Via Interbairros – Estrada ajudará a desafogar trânsito em Águas Claras, Núcleo Bandeirante e Guará (promessa feita após reunião com setor elétrico, em novembro de 2018) – NÃO REALIZADA
  • Duplicar a estrada que liga o Plano Piloto a Brazlândia – A ligação é feita por duas rodovias – a BR-251 e a DF-001. Nenhuma delas é duplicada no trecho próximo a Brazlândia. Ideia é melhorar o acesso à região (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Executar a obra viária do Túnel de Taguatinga – Túnel no centro de Taguatinga deve ligar a região administrativa diretamente à EPTG, aliviando o fluxo nas avenidas em redor. Ideia é adiada desde o governo Agnelo Queiroz (PT) (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Distribuir internet wi-fi em todo o Distrito Federal – Implementar o Programa Cidade Conectada e Inovada, disponibilizando internet WIFI em todo o DF nos próximos 4 anos (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO

Meio Ambiente:

  • Ampliar redes de drenagem de águas pluviais – Intenção é evitar alagamento de vias, residências e áreas comerciais. Proposta não define onde serão as obras (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Criar política distrital de incentivo a carros não poluentes – Ideia é incentivar produção e venda de veículos elétricos, híbridos e movidos a hidrogênio (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Implementar soluções sustentáveis no Palácio do Buriti e no Centro Administrativo – Lista inclui sistemas inteligentes para gerenciar ar condicionado, elevadores, água, iluminação e destinação de resíduos (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO
  • Reduzir perda de água potável da Caesb a 20% – Em 2017, rede da Caesb desperdiçou 35% da água enviada às tubulações. Companhia cita falhas estruturais e ligações irregulares como principais causas (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Substituir a iluminação de todos os espaços públicos por tecnologia LED – Segundo o governo, troca dos pontos de luz garante melhor iluminação, economia de recursos e menor impacto ambiental (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA

Mobilidade Urbana:

  • Aumentar a frota de ônibus – Programa de governo fala ainda em implementar wi-fi e ar condicionado nos veículos (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO
  • Aumentar o número de trens em circulação no Metrô –Proposta ainda fala em melhorar a qualidade do serviço, modernizando sistemas de energia, sinalização e controle (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Levar o Metrô até a Asa Norte – Em rede social, Ibaneis falou que pretende estender a rede metroviária até o Hospital Regional da Asa Norte, a cerca de 2 km da estação Central (promessa foi feita em postagem no Facebook, em outubro de 2018) – NÃO REALIZADA
  • Retomar transporte público por vans nas regiões administrativas – Ideia é que motoristas recebam concessão do governo para levar passageiros até as estações de Metrô e ônibus, como já acontece com os micro-ônibus em algumas regiões (promessa feita em entrevista à TV Globo, em setembro de 2018) – NÃO REALIZADA

Saúde:

  • Ampliar os leitos de UTI na rede pública – Em novembro de 2018, a Secretaria de Saúde contabilizava 392 leitos de UTI, sendo que 57 estavam bloqueados (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – REALIZADA
  • Criar centros de saúde especializados em pediatria, cardiologia e radiologia – Espaços devem ser guarnecidos com especialistas, equipamentos de alta tecnologia e salas de exames (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Criar parcerias com a rede privada para o período noturno – Programa fala em “demanda reprimida em horários diferenciados (noite)” nas UPAs, e em plantão de 12 horas nos postos (8h às 20h) para desafogar urgência e emergência (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Implantar programa de saúde nas escolas – Ideia prevê equipe multiprofissional com ações educativas de ergonomia, nutrição, sexualidade e cidadania, além de ”ações preventivas nas áreas de odontologia, oftalmologia, fonoaudiologia e otorrinolaringologia” (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Implementar cartões de saúde “locais” – A ideia prevê que o paciente seja vinculado à unidade de saúde mais próxima da residência dele (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Permitir o agendamento de consultas por telefone, internet ou aplicativo – Proposta fala em “facilitar acesso à atenção primária” e eliminar a necessidade de filas nas portas dos postos de saúde, UPAs e hospitais (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – REALIZADA

Segurança Pública:

  • Criar núcleos de atendimento a mulheres, grupos vulneráveis e minorias em todas as delegacias – Até 2018, DF tinha uma delegacia para crimes de intolerância e duas especializadas no atendimento à mulher. As 31 delegacias regionais não tinham equipes específicas para atendimento desses casos (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO
  • Criar programa para que presos trabalhem na restauração de espaços públicos – Programa cita recuperação de parques, praças e jardins e limpeza de áreas públicas, além de outros serviços prestados por empresas públicas do DF (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Implantar “canal único” para chamados de emergência – Proposta fala em “botão do pânico” para integrar acionamento de Samu, Detran, Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros por telefone, app ou internet (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – NÃO REALIZADA
  • Retomar o funcionamento 24h em todas as delegacias – No fim de 2018, apenas 16 das 31 delegacias funcionavam 24h. As outras 15 abriam de segunda a sexta, de 9h às 19h (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO

Transparência:

  • Elaborar e aprovar Plano de Combate à Corrupção no DF – Texto deve ser elaborado por corpo técnico e submetido à análise do próprio governador (promessa consta no registro de campanha eleitoral) – EM ANDAMENTO

Fonte: G1

Administrador, Jornalista, Professor e Pesquisador. Graduado em Administração e Comércio Exterior. Pós-graduado em Direito, Docência e Gestão Pública. Mestre em Economia pela UnB.