fbpx
Estudante interrompido, músico frustrado, cozinheiro irregular e fundador (e membro mais controverso) do MBL - Movimento Brasil Livre.
‘Não Vai Ter Golpe: filme do impeachment é porrada em narrativa do PT

Filme chega em boa hora; doc pró PT e vazamentos do Intercept tentam rotular processo como golpista

15/06/2019 17h11

O lançamento de ‘Não vai ter golpe‘ , documentário produzido pelo MBL sobre a queda de Dilma Rousseff, parece ter vindo no momento ideal da política brasileira. Tudo por conta das recentes controvérsias que vem tomando o debate público nacional.

Ora amigos, não podemos tapar o sol com a peneira. O PT — intencionalmente ou não — vem avançando nas últimas semanas nas tentativas de carimbar o processo de transformação política no país — mais notadamente o impeachment de Dilma, a prisão de Lula e a eleição de Bolsonaro — num gigantesco golpe.

Os recentes vazamentos do Intercept, baseado em invasões criminosas de celulares de procuradores, incendiaram uma esquerda que já não convence ninguém de sua agenda — ou alguém acha que a ‘greve’ do dia 14/6 foi um sucesso?

Além disso, o lançamento do filme ‘Democracia em Vertigem‘, da socialite petista Petra Costa, busca reconstruir a história recente sob a ótica do partido dos trabalhadores. Não à toa, mereceu crítica favorável no site do próprio partido.

Trailer do Documentário petis…ops.. Documentário independente!

O contraponto à obra de Petra é um documentário robusto, de duas horas de duração, contendo material exclusivo sobre as jornadas que levaram a cabo o governo Dilma Rousseff.

Os diretores Alexandre Santos e Fred Rauhl, também fundadores do movimento, acumularam centenas de horas de filmagem de material exclusivo durante o processo; de brigas de bastidores até a já lendária caminhada de 1000km até Brasília, tudo foi devidamente registrado, o que confere à peça um caráter de thriller de ação que destoa da morosidade dos típicos documentários.

Segundo teaser de “Não Vai Ter Golpe”.

E digo isso com a naturalidade de quem participou das filmagens: nós registramos tudo o que pudemos ao longo da trajetória. De reuniões com Eduardo Cunha até debates internos, passando por atropelamentos, porradaria com MTST, discursos de manifestação, acampamentos diversos… tratamos tudo como material histórico. Sabíamos, de alguma maneira, que aquele impeachment iria acontecer. Era questão de tempo, apenas.

O que temos agora são duas obras artísticas, sendo lançadas em períodos nem tão distantes, prontas para rechear o debate público com suas respectivas versões da história: uma, que sustenta a transformação do Brasil em uma “ditadura de extrema direita”, após anos de paraíso petista e outra, que narra de forma despretenciosa a luta de uns poucos amadores — distantes do mundo político — contra a estrutura montada para operar um país.

Pare garantir sua vaga na pré-estréia de Não Vai Ter Golpe, que acontece nos dias 2, 3 e 4 de Setembro, garanta já seu ingresso nesse link. As vagas são limitadas.