fbpx
USPiana, católica, mãe de pet e aficionada por educação e política.
Donald Trump: cai ou não cai?

Impeachment de Donald Trump, lacração na ONU e Nancy Pelosi.

25/09/2019 17h10

Começo esse texto lembrando algo que já disse outras vezes aqui: tem algo muito macabro em 2019, estão acontecendo coisas inimagináveis.

Vestindo a cor do partido Democrata, Nancy Pelosi, foi protagonista do assunto que está chocando a população e balançando a economia mundial – O Impeachment de Donald Trump.

QUEM É NANCY PELOSI?

Você, leitor que acompanha o blog, já deve ter percebido que eu tenho uma leve queda por escrever sobre mulheres no poder. Excelentes exemplos sobre esses temas foram as mulheres da revolução de 32 e as primeiras-damas.

Este texto não poderia ser diferente, no Brasil não tivemos uma presidente mulher no Congresso – AINDA – mas nos Estados Unidos essa realidade deixou de existir. Como já estamos acostumados, eles estão à frente de nós até quando o assunto é participação feminina na política.

Nancy Pelosi é a primeira mulher a liderar um partido no Congresso americano e ser eleita pela TERCEIRA VEZ presidente da Câmara dos Representantes. Ela tem 79 anos, é católica, nascida em Maryland, formada em Ciência Política e alcançou o cargo de presidente do Partido Democrata do Norte da Califórnia.

Ela é uma das congressistas que votou contra o uso de força no Iraque, traz como pautas a luta pelas minorias, pelo direito ao aborto e sai em defesa dos jovens imigrantes que chegam aos Estados Unidos sem documentos. Além de ter entrado para o Hall da Fama Nacional das Mulheres pela sua luta em prol dos direitos das mulheres americanas.

Nancy estourou nas redes essa semana não pela sua atuação nas pautas femininas ou em favor das minorias, mas sim pelo início do processo de impeachment de Donald Trump.

COMO FUNCIONA E O QUE MOTIVOU O PEDIDO DE IMPEACHMENT:

Ontem (24), a presidente democrata Nancy, afirmou que ninguém está acima da lei e anunciou a abertura do processo de impeachment.

Mas você deve estar se perguntando qual o motivo dessa denuncia, não é mesmo? A denuncia está relacionada a uma ligação telefônica entre Trump e o presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky – nome bem difícil aliás – pela conversa, ele é uma pessoa com um senso de humor apurado. Aqui você pode ler na integra a conversa entre Trump e Volodymyr.

A mídia noticiou que Donald pediu para o presidente ucraniano investigar o democrata Joe Biden, para saber se Biden havia usado indevidamente o cargo de vice-presidente.

É importante lembrar, caro leitor, que Joe Biden é pré-candidato à presidência e possível principal rival do republicano nas eleições de 2020 – pelo jeito Donald está com medo do que o espera ano que vem.

Como se não bastasse o pedido, Trump teria bloqueado uma ajuda financeira de US$400 milhões para as Forças Armadas da Ucrânia como forma de pressão. Aqui no Brasil o costume é liberar dinheiro para que os deputados façam as coisas andarem no Congresso, já nos Estados Unidos a pratica foi bloquear.

A acusação formal é que Trump violou a Constituição americana, traindo assim seu juramento. Para o presidente ser “impeachmado” é necessário maioria simples na Câmara, ou seja, 218 votos dos 435 deputados e depois dois terços do Senado – 67 senadores.

Como já vivenciamos na pele, um processo de impeachment demora bastante tempo, na Câmara é bem provável que seja aprovado, entretanto no Senado fica a dúvida. Trump está apostando que todo o processo lhe dará força para as eleições de 2020

Eu, Júlia, não considero meu candidato favorito um presidente acusado de violar a constituição pensando no próprio umbigo – a reeleições no ano seguinte, mas repito o que disse no início do texto, estamos em um ano apocalíptico – Tudo é possível nas próximas eleições.

QUAIS PRESIDENTES AMERICANOS JÁ SOFRERAM IMPEACHMENT? Nenhum

Enquanto escrevo para vocês, parei para pensar no contexto brasileiro: Quantos presidentes brasileiros já tiveram processos de impeachment abertos? – Independente do motivo.

  • Getúlio Vargas – 1953
  • Carlos Luz e Café Filho – 1955
  • Fernando Collor – 1992
  • Dilma Rousseff – 2015

Bastante gente, né, meus caros?! Em um intervalo de 60 anos nós tivemos QUATRO processos de pedidos abertos e DOIS que foram efetivamente “impechmados”: Fernando Collor e Dilma Rousseff.

Já nos Estados Unidos, três presidentes foram submetidos a processos de impeachment, mas nenhum foi efetivamente “impeachmado”.

  • Andrew Johson – 1868
  • Bill Clinton – 1998
  • Richard Nixon – 1974

E agora, os Estados Unidos da América tem o quarto processo de pedido de impeachment aberto – Donald Trump.

REACTIONS DO PEDIDO DE IMPEACHMENT:

Como é de praxe – nós nem nos assustamos mais com as opiniões do presidente Bolsonaro – ao ser questionado sobre o processo de impeachment de Trump, ele se limitou em falar que Donald “será reeleito no ano que vem“. Mais uma vez nosso presidente faz suas analises superficiais decorrentes do pouco conhecimento técnico, sem se aprofundar em nada, levando em consideração apenas sua percepção sobre o assunto e sem pensar nos impactos que sua fala pode gerar.

Já o próprio Donald Trump descreveu o acontecido como uma caça às bruxas feita pelos democratas:

DONALD E BOLSONARO NA ONU:

Os dois presidentes, que como diz o ditado – já são mais que amigos, friends! Utilizaram, assim como a famosíssima Greta – desmascarada pelo Renan aqui – a ONU como palco.

Ao contrário da Greta, que foi lá puxar o tema do meio ambiente para esquerda, fato esse muito triste, em pleno século XXI, a esquerda e a imprensa utilizam propositalmente a figura de uma mulher, devido a sensibilização e o impacto que geram para levantar suas bandeiras.

Donald e Bolsonaro foram CRITICAR e falar que não reconhecem mais a autoridade de Nicolás Maduro e que ele é apenas um fantoche de Cuba. Enfim meus caros, a ONU virou palanque de LACRAÇÃO da direita e da esquerda.

A organização criada para promover cooperação internacional virou show para o choro de uma menina que “teve seus sonhos destruídos” na Suécia e as afirmações ideológicas dos presidentes.