fbpx
Advogado, origamista, ex-straight edge convertido ao conservadorismo, palestrino praticante e caçador Pokémon.
Câmara de Santo André encerra sessão após tumulto

Protestos e discussões no plenário da câmara de Santo André interrompem a primeira sessão (05) do legislativa

06/02/2019 09h13

Protestos e discussões no plenário da câmara de Santo André interrompem a primeira sessão (05) do legislativa

A primeira sessão legislativa do ano na Câmara Municipal de Santo André foi marcada por tumultos.

Na tarde de ontem (05) os vereadores tinham assuntos importantes para resolução, mas os trabalhos foram interrompidos em decorrência de protestos relacionados à problemas de fornecimento de água pela Autarquia municipal – SEMASA.

Após a abertura da sessão foi empossado o suplente “Vavá da Churrascaria” (SD), por decisão judicial, no lugar da vereadora afastada Elian Santana (SD), acusada de fraude previdenciária. A sessão definiu a composição da comissão de ética e decoro que é responsável por analisar o pedido da cassação da vereadora. Foram eleitos: Edilson Fumassa (PSDB), Fábio Lopes (PPS), Toninho de Jesus (PMN), Willians Bezerra (PT) e Zezão (PDT). 

O vereador Rautemberg (PRB) pediu licença do cargo pela sexta vez, desde agosto de 2017. Eleito com o maior número de votos na região do Grande ABC com a bandeira da causa animal, o vereador está distante da câmara há mais de um ano e meio, retornando pontualmente, sem ter apresentado qualquer projeto na pauta que o elegeu. No seu lugar, fica o suplente Jorge Kina (PSB).

O vereador, ex-presidente da câmara, Almir Cicote (Avante) não compareceu, pois está internado na UTI após sentir fortes dores no peito e picos da presão arterial, mas já declinou o convite para assumir a SEMASA foco dos protestos.

A certa altura, manifestantes ocupando o plenário se exaltaram e, sob palavras de ordem e gritos por problemas na falta d’água, impediam o prosseguimento da sessão.

A cidade enfrenta problemas no fornecimento de água na região, deixando munícipes indignados por falta de informações. A autarquia sofre com problemas de débito. O prefeito Paulo Serra (PSDB) prometeu a solução na tarde de ontem, após reunião com o governador João Doria (PSDB), o que não teria sido cumprido.

Alguns vereadores manifestaram que a verdadeira motivação era política, de pessoas que que visam a eleição de 2020.

O MBL da região realizou ato na segunda-feira (04), cuja pauta continha diversos assuntos, inclusive a SEMASA, sem incidentes.