fbpx
Bahia
Executivo da OAS afirma ter pago propina e caixa 2 a Jaques Wagner (PT-BA)

Jaques Wagner mantém silêncio sobre a situação.

27/02/2019 13h26

Adriano Santana, executivo da OAS, afirmou em delação premiada, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ter montado um sistema de pagamentos de caixa 2 e propina para o grupo político do então governador da Bahia Jaques Wagner, hoje senador, conforme matéria de O Globo.

Adriano disse que pagou R$ 1 milhão em propina ao petista, entre 2012 e 2013, época em que o atual senador tinha o cargo de governador da Bahia.

O portal O Globo afirma ter obtido documento no qual consta que os ex-executivos da OAS teriam feito repasses de caixa 2 associados a Wagner nos anos de 2010 e 2012, porém não há o valor que foi repassado no documento.

Segundo o executivo, o intermediário de Wagner no recebimento de propina e caixa 2 junto a OAS era o empresário Carlos Daltro, ex-funcionário da empreiteira.

Procurado pelo jornal O Globo, Jaques Wagner não quis comentar a delação: “A defesa do senador Jaques Wagner informa que não comentará uma informação que desconhece, sobre uma suposta delação premiada à qual sequer teve acesso”, disse o senador, através de sua assessoria.

Informações: O Globo.


Bacharelando em Relações Internacionais. Produzo artigos no Neoiluminismo.com. Um sionista entusiasta da filosofia.