fbpx
STF
Em Salvador, ex Procurador de Justiça do MP de Minas, diz que Gilmar Mendes merecia voz de prisão

Ex-Procurador de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, Rogério Greco declarou que o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), “merecia voz de prisão em flagrante” após situação que envolve o procurador Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato.

23/08/2019 19h17

“Aquilo que ele [Gilmar Mendes] fez com o Deltan, honestamente, ele tinha que ter recebido voz de prisão em flagrante naquela hora. Não se faz isso. Ele [Gilmar Mendes] não tem esse direito. Por mais que seja ministro, ele precisa respeitar as pessoas”, disse Greco durante nesta tarde na capital baiana.

O jurista auxilia a construção de um pedido de impeachment contra Gilmar no Senado. “Temos que fazer alguma coisa. Houve processo de impeachment de presidente. Nós tiramos dois presidentes da República e não conseguimos tirar um ministro do STF que evidentemente é suspeito?”, disparou.

Greco ainda levantou a hipótese de suspeição de Gilmar no caso em que o ministro mandou soltar o empresário Eike Batista. “A esposa do Gilmar trabalha no escritório do Rio de Janeiro que impetrou o hc de Eike Batista. Essas coisas não podem acontecer”, declarou.

Em março, Gilmar Mendes deferiu em plenário adjetivos pouco jurídicos, como “gentalha”, contra procuradores da Lava Jato. Durante discussão em torno do julgamento que definiu à Justiça Eleitoral processos da Lava Jato sobre crimes ligados à prática de caixa dois, Mendes também disse que os procuradores estudaram em Harvard, mas “não entenderam nada”. E que não sabiam o que era processo: “Desavisados, voluptuosos, voluntaristas, infelizes, reles, desqualificados”. Chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol estudou na universidade americana.

Fonte: Bahia Notícias

23 anos. Apaixonada por psicologia criminal, pelo liberalismo econômico e pelo objetivismo.